Hellbier é um estilo de cerveja típico da região de Munich, leve, refrescante e feita com puro malte.
 
A Blues Etílicos Hellbier é elaborada com dois tipos de lúpulos americanos, oferecendo características florais, de amargor balanceado e especialmente condimentada em comparação com outras Helles.
 
O mestre cervejeiro Severino Batista desenvolveu essa cerveja única para nós. Dito isso, abra sua Hellbier!

Beba com parcimônia e ouça Blues Etílicos sem moderação.

 

 

 

 

 

Cerveja Blues Etílicos Hellbier produzida pela Mistura Clássica e distribuida pela Balkonn | Arte rótulo: Diego Campos 

Cerveja em ritmo de blues
 
“Cada vez mais as bandas de rock afinam seus rumos pelos caminhos da cerveja. Depois de Nenhum de Nós, Velhas Virgens, Sepultura e Wander Wildner é chegada a hora da Blues Etílicos, a mais importante banda do gênero do país, lançar a sua marca: é a Cerveja Blues Etílicos Hellbier. A relação rock/ blues/ cerveja é uma paixão antiga. Uma combinação sempre presente, tanto na platéia quanto no palco. Em 2012, a banda comemorou 25 anos de carreira com o lançamento do seu DVD e da cerveja própria, uma puro malte artesanal que vem rendendo excelentes críticas dos mais exigentes sommeliers.
 
A ideia foi de Giovanni Calmon, proprietário da Balkonn (hoje a principal distribuidora da cerveja), diz o gaitista e vocalista da banda, Flávio Guimarães. Veio de um bate papo, no caso, entre Cláudio Bedran, baixista e Giovanni, numa degustação de cervejas no Lapa Café, no Rio de Janeiro. ‘Ele nos trouxe o projeto, que abraçamos de imediato. Queríamos uma cerveja com um diferencial, que fosse encorpada e com graduação alcoólica ligeiramente maior, mas que ao mesmo tempo tivesse drinkability e agradasse tanto os conhecedores, quanto os iniciantes neste universo da cerveja artesanal’, revela o vocalista. Curiosa, a banda acompanhou de perto o processo de produção da cerveja. Flávio lembra especialmente da noite em que fizeram o grande teste, quando foi aprovado o produto final na própria fábrica, em Volta Redonda. ‘O mestre cervejeiro Severino Batista acertou em cheio, como vem fazendo seguidamente com as cervejas da Mistura Clássica. Creio que nossa sugestão de não filtrar a cerveja fez com que ela preservasse suas características mais especiais’, diz.  E quais são as características da cerveja? A proposta inicial é que ela fosse elaborada para ser elaborada para ser uma Helles. A adição de dois tipos de lúpulos americanos deu um toque especial à cerveja, oferecendo características florais e um leve amargor, bem balanceado. Resultou numa cerveja leve, que harmoniza muito bem com diversos tipos de comida."

 

(Revista da Cerveja nº3 ano 2012) 

 

 

 

 

 

© 2013 by Renata Duarte. Todos os direitos reservados.

  • w-facebook
  • Google Clean